Pular para o conteúdo principal

Extradição - Passeata contra extradição de hacker inglês ganha apoio de celebridades do rock


Por Stella Dauer

O guitarrista do grupo inglês Pink Floyd, David Gilmour, aderiu a um protesto que visa evitar a extradição do hacker e ufólogo Gary McKinnon para os Estados Unidos. McKinnon está atualmente no Reino Unido, e o músico irá produzir uma canção para ser executada no dia da passeata, organizada pela mãe do invasor. Outro roqueiro famoso, Graham Nash, também deu seu apoio à causa.

McKinnon é acusado de uma das maiores invasões ao sistema militar americano. Ele invadiu 97 computadores federais e tentou entrar em outros 73.000, noticiou o site ComputerWeekly.

As autoridades americanas registram um prejuízo de quase US$ 500 mil.

O hacker foi preso em 2002 no Reino Unido, mas os Estados Unidos pediram sua extradição apenas em 2005. McKinnon já havia confessado sua participação na invasão, e alegou ter encontrado informações que comprovariam a existência de extraterrestres.

McKinnon fará exames médicos e pode ser diagnosticado com a Síndrome de Asperger, uma forma funcional de autismo.

Para ajudar no protesto Janis Sharp, mãe de McKinnon entrou em contato com David Gilmour, guitarrista do Pink Floyd, que aceitou apoiar o caso do hacker ufólogo. O protesto, que acontecerá em Abril, quando o presidente americano Barack Obama estiver em Londres para o encontro do G20, não contará com a presença do ilustre músico, mas Gilmour prometeu uma canção que poderá servir como trilha sonora do evento.

“David Gilmour do Pink Floyd irá cantar ‘Chicago’, de Graham Nash,
para o protesto de nosso filho Gary McKinnon no dia Mundial do
Autismo, em 2 de Abril”, contou alegremente Sharp em seu microblog no Twitter. “Ele não poderá comparecer em pessoa ao protesto pois passará o feriado com sua esposa e filhos”, a mãe do hacker contou ao site The Register. A letra foi reescrita por ela, com a permissão de Graham Nash, que ficou famoso por participar do grupo Crosby, Stills, Nash & Young.

Gilmour pode ter aderido à causa por se sensibilizar com a situação do hacker, uma vez que já ajudou em outras causas relacionadas à saúde mental. O fato de McKinnon ter algum tipo de doença mental e, adicionalmente, ser músico, pode ter pesado bastante também. Em 1969 Gilmour substituiu na famosa banda seu amigo de infância Syd Barrett, fundador do Pink Floyd, acometido por problemas mentais graves.

Em um email enviado à mãe de McKinnon, o guitarrista diz que “concorda que seu filho Gary não deva ser extraditado aos Estados Unidos por essa ingênua invasão. É difícil aceitar que sistema de justiça do [nosso] país seja tão falho que não possa evitar isso”.

Além de ufólogo e hacker, McKinnon também pôs à prova seus talentos musicais. O estranho e bastante interessante vídeo com o clipe da música “Wanton Chlid”, cantada e composta por ele, pode ser conferido através deste link: tinyurl.com/c4b3hj.

O site oficial da campanha é freegary.org.uk.

www.geek.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Moral, Ética e Direito em Kant

O presente artigo tem por escopo, a partir, principalmente, da Fundamentação da Metafísica dos Costumes de Kant, discorrer sobre o modelo de relação kantiana da moral, ética e direito. A partir dos elementos da ética kantiana, notadamente, o seu caráter a priori, formal e universal, traçaremos uma reflexão sobre sua relação com o Direito. E por fim, compreender a legitimidade do exercício coercitivo do direito, como um elemento de justiça e delimitação dos arbítrios, pressuposto de uma convivência social e racional.
Aparentemente trata-se de uma tarefa fácil. Intuitivamente é possível perceber que há uma relação entre tais institutos. Contudo, o modelo e a lógica interna de qualquer grande filósofo devem ser precedidos de um olhar categorizado. Cada obra, cada autor deve ser entendido em seu mundo e em seu tempo. Os sistemas – aqui empregado no sentido de modelo ou padrão – de cada pensador têm que ser apreendido a partir dos seus conceitos próprios e mantendo-se a relação entre tais d…

Microempresa: dispensa da apresentação de balanço patrimonial

TJMG. Mandado de Segurança. Licitação. Modalidade. Pregão. Eletrônico. Microempresa. Apresentação de Balanço Patrimonial. Dispensa. Embora o Edital do Pregão tenha estendido às microempresas a obrigação de apresentação do balanço patrimonial do último exercício social para a habilitação, tal exigência não possui sustentação legal por ser dispensada pelo artigo 1179, §2º do Código Civil. 

Direito Administrativo: remoção de servidor público não pode ser aplicada como punição

A remoção de servidor público não pode ser aplicada como punição. Esse é o entendimento da Quinta Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso ao ratificar sentença sob reexame (nº 137.861/2008). No entendimento dos magistrados de Segundo Grau, a remoção desmotivada de servidor público concretizada por simples ofício a ele dirigido, sem qualquer motivação, caracteriza ato ilegal e abusivo da Administração Pública, reparável por mandado de segurança.

Consta do ato administrativo subscrito pela secretária municipal de Educação, o indeferimento do pedido de designação do impetrante para exercer as funções de coordenador pedagógico junto à Escola Municipal Sagrado Coração de Jesus. O relator, desembargador Sebastião de Moraes Filho, explicou que o mesmo ato fez menção à imediata apresentação do impetrante em outra escola (Municipal Nazaré), para a qual foi designado verbalmente sob pena de sofrer sanções. “Como não há garantia estatutária, nem constitucional, de inamovibilidade para…